O nosso novo convidado da página OPINIÃO é o estudante Davi Lucas C. Oliveira, formado em Licenciatura Plena em História pela Universidade Estadual do Maranha – UEMA e Pós-Graduado em História do Brasil: cultura e sociedade pelo Instituto de Ensino Superior Franciscano – IESF.
No seu texto ele fala sobre as políticas públicas do desarmamento no Brasil. Os pontos positivos e negativos na vida do brasileiro.
Agradeço por ter aceito nosso convite.

DO DESARMAMENTO A SUBMISSÃO
Davi Lucas C. Oliveira

É de se observar que a discursão do direito ao porte de armas de fogo no Brasil vem ganhando força desde o plesbicito de 2005 onde 63% dos brasileiros votaram a favor do comercio de armas.
No entanto deve – se levantar o seguinte questionamento: Ter ou não ter um revólver?
Esse questionamento a respeito da liberdade dos brasileiros possuírem ou não porte de armas para se defenderem, vem indagada de várias discussões ideológicos onde grupos com pautas mais progressistas preferem que o estado defenda os cidadãos e ao mesmo tempo tirando a liberdade dos mesmos se defenderem.
já outros grupos com pautas mais conservadoras prezam pela liberdade de cada indivíduo se defender, independentemente, do estado. Diante desse pressuposto, observaremos a seguir alguns fatos históricos de como o desarmamento promoveu a tirania Nazista.
Na Alemanha de Hitler, o desarmamento foi usado a favor do autoritarismo
Graças aos estudos históricos de diversos historiadores no mundo todo sabemos das atrocidades cometidas pelo regime nazista na Alemanha no século XX. E essas atrocidades ocorreram, principalmente, contra aqueles que não aceitavam a ideologia nazista, e se você fosse judeu, nem precisava ser contra o nazismo, pois só pelo fato de o cidadão ter sangue judeu já era motivo de perseguição.
Hitler ao assumir o poder na Alemanha de imediato e com medo de revoltas populares fez de tudo para desarmar os potenciais adversários do regime, ou quaisquer pessoas que o Terceiro Reich pretendia perseguir. Como já é de costume de todos países que bebem de fontes marxistas, por exemplo, podemos destacar Coreia do Norte, China Comunista, Antiga União Soviética, Cuba e etc., todas essas ditaduras antes de implantarem seus regimes autoritários proibiram os cidadãos de bem de possuírem qualquer tipo de arma de auto defesa.
Com base nessa premissa, podemos destacar segundo o jurista americano Stephen Halbrook, autor do livro Hitler e o desarmamento, que as leis desarmamentistas de 1928, da Republica de Weimar, que deu base desde o fim da Primeira Guerra Mundial até a ascensão de Hitler ao poder, a aprovação da lei de 1938 formalizando à prisão de qualquer cidadão que possuísse algum tipo de arma em casa.
Nesse sentido, todas as maldades proferidas pela ditadura Nazista contra a população alemã, principalmente, os judeus alemães, pôde ser feita, sem quase nenhum tipo de resistência da parte dos oprimidos, tão tal, que, quando observamos a história da Alemanha nazista de Adolf Hitler, percebemos diversas atrocidades genocidas cometidas contra milhões de vidas humanas.
Já parou pra pensar se esses grupos oprimidos tivessem alguma possibilidade de se defenderem, essa história não poderia ser diferente?

Referencias:
HALBROOK, Stephen P. Hitler e o desarmamento: como o nazismo desarmou os judeus e os “inimigos do Reich” / Stephen P. Halbrokk; tradução de Gabriel Bounpater; Campinas, SP: Vide Editorial, 2017.