O incentivo à melhora desse sistema auxilia o organismo a trabalhar a sua resistência contra doenças

Por: Yumi Wada 22 de Setembro de 2020

Em tempos de pandemia e a volta da rotina após um longo processo de isolamento social, os exercícios físicos são grandes aliados pois minimizam riscos de desenvolvimento de doenças e contágio destas. Entre os aspectos que essa prática incentiva está o sistema imunológico.

O fortalecimento desse sistema auxilia o corpo a trabalhar a sua resistência contra fatores que afetem o organismo. Além disso, ajuda a inibir ações que ativem os vírus e bactérias, neutralizando e eliminando células infectadas.

Dessa forma, separamos algumas curiosidades sobre o sistema imunológico que pode influenciar no combate à doenças através da prática de atividades esportivas. Confira:

  • Exercícios que ajudam a melhorar a imunidade

Treinos de musculação (que envolvem a força) e outros como corrida, pedal, natação e dança (estimulando a ginástica aeróbica de níveis medianos) suprem a necessidade necessárias, se praticada algumas vezes regulares na semana, para a melhora na imunidade.

Foto: Reprodução

Os exercícios exercitados corretamente e na medida certa podem causar um maior “alívio” no que diz respeito ao trabalho do sistema imunológico, já que incentiva a circulação no corpo, a respiração profunda, a transpiração e ativa a musculatura corpórea.

  • Doenças crônicas

Com intensidade moderada, a prática de exercícios atua diretamente no aumento da imunidade. O controle de hormônios pode ser um fator primordial na resistência contra doenças crônicas, como a diabetes e a hipertensão, e a atividade física pode ajudar a combater esse descontrole.

Foto: Reprodução

Doenças crônicas que são comumente desenvolvidas por idosos também podem ser retardadas com a aplicação dessa rotina.

  • Função das células imunes

Praticar exercícios físicos diários durante 30 minutos a 1 hora estimulam as células imunes a circularem pelo corpo, através da movimentação dos músculos e o aumento da frequência cardiovascular.

Foto: Reprodução

Com o aumento da circulação de células imunes e com as defesas do corpo mais fortes, o organismo se torna mais capaz de de combater agentes patogênicos.